quinta-feira, 10 de abril de 2014

Comentário de Simulação

Pessoal,
como trabalho, valendo 1,0 ponto na média, comentem uma simulação dos links abaixo.
Procurem relacionar com a biofísica.

http://www.walter-fendt.de/ph14br/

http://phet.colorado.edu/pt/simulations


39 comentários:

  1. O decaimento radioativo pode ser visualizado no link abaixo.
    A equação que rege o fenômeno é a mesma, desde a utilização da datação por carbono 14 até a utilização do flúor 18 na tomografia por emissão de pósitrons.
    A diferença está apenas no tempo de meia-vida e no tipo de partícula emitida.

    http://www.walter-fendt.de/ph14br/lawdecay_br.htm

    ResponderExcluir
  2. Força e movimento: básica

    1. Força resultante

    Na ilustração, da simulação de cabo de guerra duas equipes fazem força na mesma direção mas em sentidos opostos.
    A força resultante de duas ou mais forças que atuam na mesma direção, mas em sentidos opostos, igual a diferença entre as somas das forças de cada sentido. A força resultante terá a mesma direção do conjunto e os sentidos da soma maior.

    2. Força de atrito

    A força de atrito se deve ao contato entre os copos. Essa força exerce uma oposição ao movimento de um corpo que desliza sobre o outro mas o atrito também é essencial para que haja movimento. Sem atrito entre os nossos pés e o chão, por exemplo, seria impossível andar

    http://phet.colorado.edu/en/simulation/forces-and-motion-basics

    ResponderExcluir
  3. Radiação Alfa

    A radiação alfa foi atraída pela placa negativa. Ela possui carga elétrica positiva (por esta razão é atraída pela placa negativa) e pôde ser verificado mais tarde que ela é formada por dois prótons e dois nêutrons, como o núcleo do elemento Hélio (He). Estas partículas liberadas possuem alta energia cinética, ou seja, alta “energia de movimento”, pois o núcleo, além de liberar os prótons e nêutrons, também libera energia, na forma de energia cinética das partículas. No entanto, essas partículas possuem baixo poder de penetração. Em razão de ter massa e carga elétrica maiores que o raios beta e gama, o raio alfa é a radiação menos penetrante, podendo ser bloqueada por uma folha de papel, portanto é a menos perigosa, desde que não haja o contato com o organismo. Se isso ocorrer, o raio alfa pode causar sérias lesões.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/alpha-decay

    ResponderExcluir
  4. Aluno: Mateus Floriano Stipp
    Curso: Ciências Biológicas

    O link abaixo mostra o principio da alavanca, e da influencia do torque no equilíbrio da mesma.
    Torque é obtido com a seguinte equação Torque= força x distancia.
    Sendo que se o torque total esquerdo e direito forem iguais a alavanca fica em equilíbrio, e para o torque ser igual a distancia e a força devem ser a mesma ou então se a distancia for maior de um lado a força do lado oposto precisa ser maior proporcionalmente para obter o equilíbrio, e assim vice-versa.
    Se o torque for diferente a alavanca pende para o lado do torque maior.

    http://www.walter-fendt.de/ph14br/lever_br.htm

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Mateus Nunes de Mattos/Ciências Biológicas,

    Ondas Sonoras

    Ondas sonoras são ondas mecânicas, pois se propagam somente em um meio material, diferente das ondas eletromagnéticas as ondas sonoras não se propagam no vácuo.
    As ondas se propagam a partir de variações de pressão do meio, e são denominadas ondas longitudinais.
    Em relação as frequências das ondas, nós seres-humanos conseguimos ouvir sons compreendidos entre 20 Hz e 20.000 Hz, quanto maior a freqüência mais agudo o som emitido é, e, quanto menor a frequência mais grave o som emitido vai ser.
    Existem alguns animais, como o morcego, o cachorro e o gato, que possuem ouvidos sensíveis aos sons que são superiores a 20.000 Hz. Já os elefantes e os hipopótamos, por exemplo, possuem ouvidos sensíveis aos sons que são inferiores a 20 Hz.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/sound

    ResponderExcluir
  7. Kenia Cascaes - Ciências Biológicas

    Balões e eletricidade estática

    Se um material tem uma superfície eletrizada e se aproxima de um material neutro eletricamente, os átomos do material neutro se tornarão dipolos elétricos (polarização) na região de aproximação. Exemplo - se um material eletrizado negativamente for aproximado de um material neutro, as cargas negativas em excesso do material eletrizado vão atrair as cargas positivas dos átomos da região de aproximação e consequentemente vão repelir as cargas de sinal negativo destes átomos, assim como o exemplo do balão com a roupa.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/balloons

    ResponderExcluir
  8. Rodrigo Marcelino Sartor - Ciências Biológicas

    Refração da luz

    Refração da luz é o fenômeno em que ela é transmitida de um meio para outro diferente,nessa mudança de meios a frequência da onda luminosa não é alterada, embora seu comprimento e sua velocidade sejam.Consequência disso é a alteração do desvio original. Exemplo disso é a piscina de piso funda, parecer ser rasa olhada de cima, mas é uma simples refração da luz.

    http://www.walter-fendt.de/ph14br/lever_br.htm

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Marina Prates Neumann-Fisioterapia

    Reflexão e refração das ondas(Princípio de Huygens)

    As construções geométricas mostram como a luz é refletida ou refratada, baseiam-se no Princípio de Huygens (1690), que diz: "Qualquer ponto ou partícula excitado pelo impacto da energia de uma onda de luz, torna-se uma nova fonte puntiforme de energia". Então, cada ponto sobre uma superfície refletora pode ser considerado como uma fonte secundária de radiação tendo a sua própria superfície de onda.
    Quando um raio de luz atinge uma superfície que separa dois meios (no presente caso é o isotrópico), parte da luz é refletida e a outra penetra no meio sendo desviada ou refratada.Por outro lado, se a luz incide obliquamente sobre um sólido opticamente mais denso, ou com maior índice de refração, o raio refratado se aproximará da normal e passará a se propagar com uma velocidade menor do que aquela em que vinha se propagando no outro meio.

    http://www.walter-fendt.de/ph14br/huygenspr_br.htm

    ResponderExcluir
  12. João Felipe da Rosa Alves - Fisioterapia

    Lei de Faraday

    Seria uma lei da física que quantifica a indução eletromagnética, que é o efeito da produção de corrente elétrica em um circuito colocado sob efeito de um campo magnético variável ou por um circuito em movimento em um campo magnético constante. É a base do funcionamento dos alternadores, dínamos e transformadores.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/faradays-law

    ResponderExcluir
  13. Isadora Vieira Borges - Fisioterapia

    Circuito Bateria resistor

    Como existe apenas um caminho para a passagem da corrente elétrica esta é mantida por toda a extensão do circuito. A corrente elétrica é resultado de movimentação de ânions, cátions ou elétrons livres. Ao existir corrente elétrica as partículas que estão em movimento acabam colidindo com as outras partes do condutor que se encontra em repouso, causando uma excitação, que por sua vez irá gerar um efeito de aquecimento. O aquecimento no fio pode ser medido pela lei de joule. Esta relação é valida desde que a intensidade da corrente seja constante durante o intervalo de tempo de ocorrência.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/battery-resistor-circuit

    ResponderExcluir
  14. Julia Caldas- Fisioterapia
    Corpo negro

    Pode-se definir o corpo negro como o absorvedor ideal, que absorve toda a radiação que recebe, sem refletir qualquer parcela da mesma. É também o emissor ideal, ou seja, para uma dada temperatura, é o corpo que emite a maior potência por unidade de área.
    Um corpo cuja superfície é preta e fosca, um quadro negro por exemplo, aproxima-se bastante de um corpo negro. Porém, um corpo negro a temperatura alta pode ser bastante brilhante e colorido. Astrônomos frequentemente aproximam uma estrela por um corpo negro.
    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/blackbody-spectrum

    ResponderExcluir
  15. Ane Izabele F. Cardoso - Fisioterapia
    Escala de PH.

    Escala de pH

    pH é símbolo para a grandeza físico-química potencial hidrogeniônico, que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma solução aquosa.
    O carácter ácido de uma solução está relacionada com a concentração de iões H3O+ presente nessa solução (quanto mais forte é um ácido, maior é a concentração desses iões na solução).
    A escala de pH é uma maneira de indicar a concentração de H3O+ numa solução. Esta escala varia entre o valor mínimo 0 (acidez máxima), e o máximo 14 (basicidade máxima). A 25 ºC uma solução neutra tem um valor de pH = 7.
    O pH de uma solução aquosa e definido a partir da concentração de iões H3O+ existentes numa solução.
    É importante ressaltar que, normalmente, a escala de pH é utilizada somente para medir a acidez e alcalinidade de soluções ácidas e básicas que não sejam muito concentradas. Uma solução fortemente ácida apresenta pH menor do que zero, assim como soluções fortemente alcalinas apresentam, em geral, apresentam pH maior do 14, valores estes que não estão compreendidos na faixa de variação da escala de pH.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/ph-scale

    ResponderExcluir
  16. Murilo Búrigo Schultz - Fisioteparia

    Óptica geometrica

    Os princípios em que se baseia a Óptica Geométrica são três: Propagação Retilínea da Luz, Independência dos Raios de Luz e reversibilidade dos Raios de Luz.
    James Clerk Maxwell mostrou que a luz pode ser modelada por um campo eletromagnético que se propaga numa direção perpendicular a si mesmo. Quando este campo tem uma determinada frequência a onda associada a ele pode ser caracterizada pelo seu comprimento de onda dependente e, além disso, no ambiente no qual se espalha. Neste caso, no visível, a cor percebida pelo cérebro através do olho é a manifestação da frequência e não o comprimento da onda chamada monocromática. A difração, a interferência ou a polarização necessitam da natureza ondulatória da luz.
    Apartir destes conceitos e princípios foram desenvolvidos “aparelhos” que propiciam melhoras aos humanos , como por exemplo :
    óculos , binóculos , microscópio, lupa e etc.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/geometric-optics

    ResponderExcluir
  17. Diego de Jesus - Ciências Biológicas
    Simulação:http://phet.colorado.edu/pt/simulation/density

    Conclusão da simulação da densidade.

    A densidade é uma propriedade da matéria que relaciona massa e o volume. ela
    define a quantidade de massa de uma substância contida por unidade de volume.

    Densidade = massa / volume

    O conceito da densidade pode ser entendido na prática comparando objetos feitos a partir de diferentes substâncias, mas de mesmo volume. Então, sólidos com o mesmo volume,porém feitos de diferentes materiais,terão massas distintas, materiais diferentes têm densidades diferentes.

    ResponderExcluir
  18. Regiane Zapelini da Silva - Fisioterapia

    Ressonância

    Fenômeno que acontece quando um sistema físico recebe energia por meio de excitações de frequência igual a uma de suas frequências naturais de vibração. Assim, o sistema físico passa a vibrar com amplitudes cada vez maiores.
    Cada sistema físico capaz de vibrar possui uma ou mais frequências naturais, isto é, que são características do sistema, mais precisamente da maneira como este é construído.
    Os sistemas possuem múltiplas e distintas frequências de ressonância e esse fenômeno ocorre com todos os tipos de vibrações ou ondas, mecânicas (acústicas), eletromagnéticas, e funções de onda quântica.
    Exemplo: Uma criança que se diverte em um balanço sem que ninguém a empurre constitui um exemplo de oscilação livre. Contudo, se a esse movimento for acrescentado uma força externa periódica, dizemos que a criança estará executando uma oscilação forçada, e dependendo da frequência da força a amplitude do movimento pode aumentar ou diminuir. A amplitude aumentará quando a frequência da força externa é a mesma da frequência natural do sistema.



    http://phet.colorado.edu/sims/resonance/resonance_en.html

    ResponderExcluir
  19. Nícholas Tavares Koepp Garcia - Ciências Biológicas

    Simulação: http://phet.colorado.edu/pt/simulation/molarity

    A simulação mostra o que acontece com uma solução, ela pode ter mais soluto ou pouco, na janela do aplicativo, canto inferior esquerdo, contem uma lista para escolher o tipo de mistura que vai ser utilizada; logo abaixo a quantidade em Mols de soluto e solvente; conforme se aumenta mais a barra indicadora de soluto consequentemente também a concentração aumenta, podendo ser visualizada na barra direita do aplicativo. Revendo que para obter uma maior concentração do liquido, temos que ter uma maior quantidade de soluto em relação do solvente.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. João Martins Neto - Ciências Biológicas
    Atrito - Simulação: http://phet.colorado.edu/pt/simulation/friction

    Atrito, é o componente horizontal da força de contato que atua sempre que dois corpos entram em choque e há tendência ao movimento. É gerada pela aspericidade dos corpos. A força de atrito é sempre paralela às superfícies em interação e contrária ao movimento relativo entre eles.
    Nesta simulação podemos observar dois livros, um sobre o outro, e quando movimentamos um livro contra o outro geramos um atrito, e os átomos presente na superfície de cada livro se "encostam" e começam a produzir calor, e quanto mais esfregamos, mais calor é produzido.
    Esse atrito também pode ser observado quando esfregamos um tubo de caneta no cabelo e colocamos próximo a um pedaço de papel, com o atrito provocado o papel será levado para a superfície do tubo da caneta.

    ResponderExcluir
  22. Gabriel Barbosa Gomes - Ciências Biológicas

    Campo Elétrico

    Em torno da Terra (ou em qualquer ponto material) existe um campo gravitacional, pois uma massa "m" colocada em qualquer ponto do espaço em torno da Terra fica submetida a ação de uma força exercida por ela. Da mesma forma, em um ambiente qualquer (numa sala, por exemplo), podemos dizer que existe um campo de temperatura bem determinada, própria daquele ponto.
    E observando a simulação é possível ver que aonde quer que o campo elétrico esteja ou vá, existirão partículas que são atraídas por ele. Se ele for para o lado direito as partículas se voltam para essa direção. E assim para todas.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/efield

    ResponderExcluir
  23. Letícia de Souza Machado - Ciências Biológicas
    Simulação: http://www.walter-fendt.de/ph14br/emwave_br.htm

    Ondas Eletromagnéticas

    As ondas eletromagnéticas são ondas formadas pela combinação dos campos magnético e elétrico que se propagam no espaço perpendicularmente um em relação ao outro e na direção de propagação da energia. James Clerk Maxwell, físico escocês, ficou conhecido por desenvolver o trabalho mais notável na área do eletromagnetismo no século XIX. Maxwell se apoiou nas leis experimentais que foram descobertas pelos célebres cientistas Coulomb, Ampère, Faraday e deu a essas teorias uma nova visão, estruturando um conjunto de equações que resume todos os conhecimentos sobre o eletromagnetismo, as quais ficaram conhecidas como equações de Maxwell.

    Além de descrever o comportamento do campo elétrico e do campo magnético, as equações de Maxwell possibilitaram a previsão da existência das ondas eletromagnéticas, as quais são muito conhecidas e empregadas na ciência e na tecnologia. São ondas eletromagnéticas: as ondas de rádio, as micro-ondas, a radiação infravermelha, os raios X e raios gama e a luz visível ao olho humano.

    ResponderExcluir
  24. Sais e Solubilidade

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/soluble-salts

    O fenómeno de dissolução resulta de uma interacção soluto – solvente. Quando uma substância (o soluto) se dissolve noutra (o solvente), as partículas do soluto interagindo com as partículas do solvente dispersam-se neste último.
    Os sais são compostos formados por iões (catiões e aniões). As ligações que se estabelecem entre os iões são ligações fortes, designadas por ligações iónicas. Ao contrário das ligações covalentes, onde predomina a partilha de electrões, nas ligações iónicas as forças electrostáticas são responsáveis pela atracção entre os iões positivos (catiões) e os iões negativos (aniões). Nos sais, os iões positivos e negativos agrupam-se em redes iónicas (redes cristalinas), numa organização que pode tomar variadas formas.
    É importante sabermos que nas reações de dupla-troca pode ocorrer a formação de um sal que seja insolúvel na água, portanto podemos dizer que esse sal ele precipita, e conseqüentemente forma-se um precipitado.


    Mayara Oreano - Fisioterapia

    ResponderExcluir
  25. Samantha Pereira Dias

    Ciencias Biologicas

    Densidade.


    Densidade consiste na relação entre a massa de um corpo e o volume que ocupa. Na prática é igual ao seu peso específico. Num sentido mais geral, a densidade de uma grandeza exprime a quantidade desta existente por unidade de comprimento, superfície ou volume. Por exemplo, a densidade linear de carga é a quantidade de carga elétrica que, num corpo, existe por unidade de comprimento.
    Densidade de carga: consiste, num corpo carregado eletricamente, na quantidade de carga elétrica por unidade de volume.
    Densidade de corrente: é a quantidade de intensidade de corrente elétrica que atravessa a unidade de área.
    Densidade de energia: é a energia de um corpo ou de um campo por unidade de volume que aquele ocupa ou em que este atua.
    Densidade luminosa: consiste na intensidade luminosa emitida por unidade de superfície através de uma fonte.

    ResponderExcluir
  26. Ana Carolina Tachini - Fisioterapia

    Sistema de Polias

    As polias ou roldanas servem para mudar a direção e o sentido da força com que puxamos um objeto (força de tração). As polias podem facilitar a realização de algumas tarefas, dependendo da maneira com que elas são interligadas.

    Temos dois tipos de polias, as polias fixas e as polias móveis:

    Polia fixa : serve apenas para mudar a direção e o sentido da força. Ela é muito utilizada para suspender objetos.

    Polia móvel : facilita a realização de algumas tarefas, como, por exemplo, a de levantar algum objeto pesado. A cada polia móvel colocada no sistema, à força fica reduzida à metade, esta é uma vantagem, só que também temos a desvantagem, quanto mais polias móveis, mais demora a erguer ou puxar o objeto. As polias móveis são muito utilizadas em oficinas para erguer o motor do carro.

    http://www.walter-fendt.de/ph14br/pulleysystem_br.htm

    ResponderExcluir
  27. Heloisa Fernandes de Souza
    Ciências Biológicas

    Onda em Corda

    Sempre que damos um pulso em uma corda cuja a extremidade é fixa o pulso é refletido de volta inversamente, ex: se damos o pulso para cima ele volta por baixo . Quando a extremidade é móvel o pulso volta na mesma fase, ex: se o pulso foi por cima volta por cima (toda vez que encontra uma extremidade fixa volta inversamente, ex: o pulso foi dado, vai por cima encontra o meio móvel volta por cima, encontra a outra extremidade que é fixa inverte e vai por baixo, e assim por diante). E citando amplitude e frequência. Quando a extremidade é infinita e oscilamos, quanto menor a amplitude menor a oscilação e aumentando a amplitude aumenta a distancia do centro ate a crista, quando a frequência é maior ele se repete mais vezes, se diminuirmos a frequência a ondulação fica mais lenta. O comprimento da onda muda de acordo com a frequência, quando aumentamos a frequência o comprimento da onda diminui e quando diminuímos o comprimento aumenta.

    Simulação: http://phet.colorado.edu/sims/wave-on-a-string/wave-on-a-string_pt_BR.html

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Jovana Daufenbach
    Curso: Fisioterapia

    Soluções de açúcar e sal

    Está simulação permite visualizar a condutibilidade elétrica através de diferentes soluções de açúcar e sal, nas quais que conduzem ou não a eletricidade. Pode-se utilizar este objeto para trabalhar as diferenças nas propriedades entre substancias iônica ou molecular e até mesmo explicar a existência de diferentes ligações químicas.
    Quanto maior a concentração de sal , maior a luz refletida pela lâmpada.

    https://phet.colorado.edu/pt/simulation/sugar-and-salt-solutions

    ResponderExcluir
  30. Matheus Dias - Ciencias Biológicas

    George Simon Ohm foi um físico alemão que viveu entre os anos de 1789 e 1854 e verificou experimentalmente que existem resistores nos quais a variação da corrente elétrica é proporcional à variação da diferença de potencial (ddp). Simon realizou inúmeras experiências com diversos tipos de condutores, aplicando sobre eles várias intensidades de voltagens, contudo, percebeu que nos metais, principalmente, a relação entre a corrente elétrica e a diferença de potencial se mantinha sempre constante. Dessa forma, elaborou uma relação matemática que diz que a voltagem aplicada nos terminais de um condutor é proporcional à corrente elétrica que o percorre, matematicamente fica escrita do seguinte modo:

    V = R.i

    Onde:

    • V é a diferença de potencial, cuja unidade é o Volts (V);
    • i é a corrente elétrica, cuja unidade é o Àmpere (A);
    • R é a resistência elétrica, cuja unidade é o Ohm (Ω).

    Lei de ohm - É importante destacar que essa lei nem sempre é válida, ou seja, ela não se aplica a todos os resistores, pois depende do material que constitui o resistor. Quando ela é obedecida, o resistor é dito resistor ôhmico ou linear. A expressão matemática descrita por Simon vale para todos os tipos de condutores, tanto para aqueles que obedecem quanto para os que não obedecem a lei de Ohm. Fica claro que o condutor que se submete a esta lei terá sempre o mesmo valor de resistência, não importando o valor da voltagem. E o condutor que não obedece, terá valores de resistência diferentes para cada valor de voltagem aplicada sobre ele.

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. As micro-ondas consistem numa faixa do espetro eletromagnético situada entre as ondas radioelétricasultracurtas e os infravermelhos do espetro ótico. Este tipo de radiação eletromagnética situa-se na gamade frequências entre os 1000 e 300 000 megahertz (MHz), a que correspondem os comprimentos de ondade 30 e 0,1 cm, respetivamente.
    As micro-ondas propagam-se facilmente através do nevoeiro, da chuva e das nuvens, ao contrário do queacontece com a luz visível. Também penetram facilmente na ionosfera, pelo que são adequadas para ascomunicações via satélite.
    Por este motivo, as micro-ondas são utilizadas também para localizar aviões e barcos, para determinar avelocidade dos automóveis e para muitos outros fins semelhantes. O procedimento correspondente recebeo nome de radar.
    Hoje em dia, as micro-ondas são usadas nas comunicações globais via satélite, nos telefones celulares, nosradares e nos fornos de micro-ondas.
    Nestes últimos, aproveita-se o efeito das intensidades elevadas das micro-ondas para preparar ou aqueceros alimentos com maior rapidez.
    Ao penetrar nos alimentos em profundidade, o aquecimento não se produz do exterior para o interior, como acontece com o forno convencional, mas de uma forma simultânea em todas as partes.

    http://phet.colorado.edu/pt/simulation/microwaves
    Márjory Carrion

    ResponderExcluir
  33. Aluna: Vera Regina Adelino
    Curso: Fisioterapia

    Mola e Fricção
    Independente do que penduramos na mola o que dita o que acontecerá é a fricção (atrito) e a largura (maciez) da mola.
    A Fricção (atrito) seria a resistência da mola, pois é possível perceber pela simulação que quando não há fricção, mesmo a largura da mola estando em níveis normais, ao colocarmos um peso, a mola fica balançando por um tempo indefinido, e a medida que aumentamos a fricção, ou seja, o atrito mais “difícil” fica o movimento, fazendo com que cada vez menos movimentos aconteçam, sendo que quando botamos o atrito no máximo, a mola mal balança. Assim concluímos que o “balanço” da mola é definido pelo atrito, fricção.
    Largura, em primeiro lugar, aqui traduzi como largura, mas também “softness” pode ser traduzido como maciez da mola. Podemos verificar que quanto mais larga, “menos macia” a mola, menos ela se “estica” quando penduramos um peso nela, levando em consideração o atrito em estágio normal. Assim quando colocamos “maciez máxima” na mola ela se estica de tal forma, que passa a mediação da régua disponível na simulação, assim como da tela, o que nos leva a conclusão que quanto mais grossa, “macia”, uma mola mais fácil é estica-la.
    Juntando os dois tópico acima podemos resumir: o atrito faz a corda balançar e a maciez é o comprimento máximo que ela estica.

    Simulação: http://phet.colorado.edu/sims/mass-spring-lab/mass-spring-lab_en.html

    ResponderExcluir
  34. Anelay Marinho Tonon-Ciências Biológicas

    A cor que todos nos vemos é percebida através dos cones
    e bastonetes,temos três cores de cones:vermelho,verde e azul,todas as cores que vemos são formadas a partir dessas três cores( assim sendo chamadas de cores primarias)
    Os bastonetes:
    Os bastonetes criam as imagens branca e preta na penumbra, os
    bastonetes são mais adaptados a pouca luz( eles detectam apenas a intensidade da luz)
    por isso quando você coloca e tira os óculos escuros
    muito rápido você geralmente enxerga branco e preto,por cauda da
    intensidade de luz captada pelos bastonetes.
    Os Cones:
    Os cones funcionam de maneira contraria dos bastonetes, funcionam
    com maior intensidade de luz conseguindo disseminar as cores e vendo os detalhes dos objetos.
    As informações recebidas pelos bastonetes e cones são transmitidas, interpretam as mensagem enviadas e reenviam as informação para o cérebro pelo nervo óptico
    A percepção de cor é algo muito complexo,pois envolve muitos fatores como: físico(luz) fisiológico(olhos) e os dados psicológico que podem alterar oque a pessoa vê, a percepção das cores envolvem aspectos psíquicos pois geralmente relacionamos as cores co experiências vividas,como:alegria,calor,medo,frio..

    Curiosidade: As mulheres enxergam melhor por causa do cromossomo X. É nele que estão a maioria das proteínas fotorreceptoras - as opsinas. Como as mulheres têm dois cromossomos X, elas saem na dianteira quando o assunto é leque cromático, ja que os homens têm um cromossomo X e o outro Y. Todavia, os homens são melhores para enxergar pequenos detalhes, objetos em movimento ou a longa distância. Fonte:http://www.muitointeressante.com.br/
    Simulação: http://phet.colorado.edu/pt/simulation/color-vision

    ResponderExcluir
  35. Amanda Pickler - Fisioterapia

    Resultante das Forças
    (Adição de Vetores)



    Soma Vetorial:
    A soma de vetores depende da direção e do sentido das forças envolvidas.Mesma Direção e Sentido: Para soma de vetores com mesma direção e sentido faz-se uma soma simples das forças. Nesta soma vetorial direção e sentido são mantidos.
    Direção e Sentidos Opostos: Nesse tipo de soma vetorial, é realizado uma subtração das forças. Subtração da menor na maior. Direção e sentido mantidas para o lado da maior força.
    Formando um ângulo de 90 graus:Para esta soma vetorial a resultante forma outra força um ângulo de 45 graus com as outras forças. Com Ângulos Diferentes de 90 graus

    Essa é a Soma Vetorial mais complicada, nessa soma é utilizado o método do paralelogramo onde é necessário saber o cosseno do ângulo formado pelas duas forças.
    http://www.walter-fendt.de/ph14br/resultant_br.htm

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. Acadêmica: Fabiana Cardoso de Quadros
    Há três tipos de alavancas:
    -Interfixas: Quando o ponto fixo ocupa um lugar qualquer entre a força potente e a força resistente.
    -Interpotentes:Quando a força potente está localizada em algum lugar entre a força resistente e o ponto fixo.
    -Inter-resistente:Quando a força resistente se encontra em algum lugar entre a força potente e o ponto fixo.
    Também há três forças:
    -De ação
    -De resistência
    -De reação
    http://www.walter-fendt.de/ph14br/lever_br.htm

    ResponderExcluir